Cerca de 15% da população mundial sofre de enxaqueca

enxaqueca

 

A enxaqueca é tipo uma dor de cabeça que provoca dores latejantes, náuseas, vômitos e intolerâncias a sons, luz e cheiros fortes. Algumas vezes essas dores têm duração de 72 horas diários em casos extremos.

Causas

Além do fator genético, a enxaqueca é uma doença que possui vários fatores que podem desencadear uma crise, tais como tabagismo, odores fortes, alterações hormonais, consumo de embutidos, sono prolongado, falta de sono, ingestão de bebidas alcoólicas, adoçantes com aspartame, chocolate, café, transtornos do humor, depressão e ansiedade.

Sintomas

Alguns sintomas de enxaqueca que são divididas em 4 fases distintas:

1. Na primeira fase, que antecede a dor de cabeça, você começa sentindo desejo de comer alguns tipos de alimentos, como o chocolate, e apresenta sintomas de cansaço, bocejos, retenção de líquidos e alterações de humor. Essa fase é chamada de Premonitória.

2. Na segunda fase que precede a crise, a Aura, ocorre o embaçamento, pontos escuros, manchas ou linhas em “zig zag” na visão que duram de 5 minutos a uma hora.

3. A sensação de dor de um lado da cabeça e o latejamento só pioram e junto podem vir náuseas, vômitos e sensibilidade a barulho, cheiros e luz. Essa é fase mais incômoda da enxaqueca, chamada Cefaleia.

4. Em seguida vem a fase de Resolução, onde o corpo tenta recuperar o organismo após a dor intensa de cabeça, e se caracteriza por intolerância a alguns tipos de alimentos, dor muscular, fadiga e falta de concentração.

 

Diagnóstico

O diagnóstico da enxaqueca deve ser realizado por um médico e, de acordo com os sintomas relatados pelo paciente, ele poderá solicitar alguns exames, caso seja necessário, para identificar se existem outros fatores interferindo na dor de cabeça e confirmar a suspeita de enxaqueca.

Estatísticas

Nos Estados Unidos, os casos de enxaqueca tem deixado um custo de U$ 13 bilhões de dólares por ano, por ser uma doença que deixa as pessoas incapacitadas de trabalhar. Estima-se que se perca 4 dias de trabalho por ano devido à doença.

Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), a doença é a 10ª mais incapacitante, influenciando diretamente na vida familiar, profissional e escolar das pessoas. Em número global, em torno de 15% da população mundial sofre com a enxaqueca, sendo aproximadamente 30 milhões de pessoas só no Brasil, onde a maioria mais afetada são as mulheres (30% delas estão na região sudeste).

Tratamento e Prevenção

Como doença neurológica genética e crônica, ela não tem cura. Mas procurar viver com hábitos saudáveis, praticando um sono regulado, atividades físicas, relaxamento e alimentação saudável e equilibrada fazem parte do tratamento e prevenção para que se evite episódios de crises. Em alguns casos podem ser utilizados analgésicos de efeitos rápidos que podem diminuir a dor.

Recentemente nos Estados Unidos estão realizando tratamento com injeções de toxinas botulínica para que haja o relaxamento dos músculos da cabeça e reduza, desta forma, a frequência das dores de cabeça.

Você pode gostar...