Desnutrição: causas, tipos e diagnóstico

Desnutrição causas, tipos e diagnóstico

Existem 178 milhões de crianças que sofrem de desnutrição no mundo, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS). Com a estatística da subnutrição crescendo, será indispensável que os profissionais de saúde estejam prontos para essa demanda de jovens e crianças subnutridos. Estima-se que somente 3% dos jovens subnutridos receberão tratamento adequado na rede de saúde.

Na desnutrição ocorre uma mudança na composição corporal e diminuição de função, causando uma inflamação grave, e reduz a massa magra. É necessário saber realizar um diagnóstico preciso sobre a desnutrição, uma vez que essa doença, mesmo com as melhorias conquistadas como saneamento básico, médicos, alimentação e educação, ainda há muito a ser feito.

Causas

Algumas principais causas da desnutrição podem ser os desastres naturais (tsunamis, terremotos, furacões, etc) que dificultam o acesso a uma alimentação e água; a pobreza; a falta de uma alimentação segura, em casos de cirurgias onde a alimentação pode ficar restrita; e a idade avançada, onde a absorção de alimentos se torna mais difícil. Até mesmo a obesidade pode ser a causa de desnutrição uma vez que não existe ligação entre situação e idade.

A desnutrição pode estar relacionada a fatores ambientais e a outras enfermidades que devem ser avaliadas sempre pelo profissional que verificará se é aguda (durando até três meses) ou crônica (quando permanece mais de três meses). Os distúrbios comportamentais devem ser observados como: anorexia, aversão alimentar e adversas situações socioeconômicas.

Tipos

Por circunstâncias sociais e ambientais: quando temos uma baixa ingestão alimentar crônica que não estão associadas a inflamações. Como por exemplo: negligência, pobreza, anorexia, depressão, falta de alimentação e falta de interesse em se alimentar.

Relacionada a doença ou injúria aguda: uma doença renal crônica que causa uma inflamação é um exemplo de desse tipo de desnutrição.

Por condições crônicas ou doenças graves: ocorre quando a infecção é grave ou aguda. Como por exemplo lesões na cabeça fechada, grandes queimaduras, traumas, sepses, cirurgias eletivas grandes e infecções de feridas.

Diagnóstico

O diagnóstico feito em adultos se dá por indicadores clínicos que ajudam a identificar a perda de peso não intencional, perda da função física, retenção hídrica, perda de gordura subcutânea, perda de massa muscular e outros mais.

Na criança, o diagnóstico é feito se observando o desenvolvimento e crescimento, semelhantes aos adultos. Também se utiliza o critério de avaliação de escore Z, que determinada a gravidade da situação. No caso das crianças, a desnutrição afeta bastante o desenvolvimento como um todo.

Muito importante que o diagnóstico seja certeiro para que possa fazer o tratamento correto e obter bons resultados. Até porque se o paciente precisar de internação por outo motivo a desnutrição pode passar despercebida, e se tornar um caso mais grave com ciclo vicioso. A chance de ocasionar alterações imunológicas é muito grande e aumentar o tempo necessário de internação.

Você pode gostar...